ISSN: 1678-4006

Empresas de Recrutamento e Seleção Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Esta página disponibiliza informações sobre os nativos digitais, as características dos mesmos e uma lista de empresas e profissionais especializados no assunto na cidade de Porto Alegre. Encontre abaixo empresas e profissionais da região de Porto Alegre que oferecem diversos produtos e serviços relacionados e ainda esclareça suas dúvidas sobre a atuação dos nativos digitais no mercado de trabalho e a posição das empresas em relação a este grupo de pessoas.

Stag Central de Estágios Ltda
(51) 3225-6105
r Uruguai, 295 s 21, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Futura Estágios
(51) 3228-0996
av Otávio Rocha, 134 sl 61, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Ast Servicos Temporarios Ltda
(51) 3286-0500
r Sete de Setembro, 1096, Sj Cj 301 B, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Simone Grohs Psicologia Clínica de Orientação Profissional e Vestibular
(51) 3286-1949
r Gal Neto, 71 sl 502, Floresta
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Alquitempo Serviços Temporários Ltda
(51) 3226-5786
r dos Andradas, 1534 s 22, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Primeiros Passos Agencia de Modelos Ltda
(51) 3338-6290
av Protásio Alves, 3149, Cj 607, Rio Branco
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Gelre Trabalho Temporário S/a
(51) 3224-2277
r dos Andradas, 1722, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Tkrh - Administracao de Estagiarios Ltda
(51) 3226-2546
r Andradas, 1234, 605, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Estagiar Integrador Empresa-Escola Ltda
(51) 3221-0323
r Gal Câmara, 236 sl 501, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Metta Estágios
(51) 3286-7100
pc Osvaldo Cruz, 15 cj 2210, Centro
Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Como lidar com funcionários 2.0? Os nativos digitais e sua inclusão no mercado de trabalho

Fornecido por: 

Tabatha Dutra

Quando falamos sobre inovação, existe a tendência de ficarmos focados nos avanços tecnológicos ou, quando muito, na melhoria da produtividade que a mesma pode nos oferecer.
No entanto, a inovação traz conseqüências sociais, educacionais e até mesmo trabalhistas. Encontramos uma amostra dessa tendência nos nativos digitais e nas mudanças que eles estão provocando no ambiente corporativo.

Nativos digitais são pessoas que conhecem profundamente o uso das novas tecnologias. Geralmente, nasceram nos anos 90 e cresceram rodeados por computadores, internet, celulares, etc., porém, o termo engloba qualquer indivíduo que interage de forma natural com a tecnologia, independentemente da idade.

Como denominação complementar, chama-se de imigrante digital às pessoas não educadas no ambiente tecnológico, mas que foram se adaptando a essas inovações, enquanto que aquelas que não têm nenhuma intimidade com as novas tecnologias são conhecidas como analfabetas digitais.

Atualmente, como a grande maioria dos nativos digitais ainda está na faculdade ou no colégio, existe um grande debate sobre os métodos e a forma de educação para esses estudantes, já que muitos dominam as novas ferramentas tecnológicas melhor que seus próprios professores (um exemplo da chamada brecha digital).

Mas se dermos um passo além, o que acontecerá nos próximos anos quando esses estudantes entrarem no mercado de trabalho de forma massiva? As empresas estão preparadas para aproveitar o potencial desse novo tipo de profissional? Ou ainda, estão dispostas a realizar uma série de mudanças para se tornarem atraentes para esse novo funcionário?

Nas empresas em que os nativos digitais já estão atuando, podem-se notar características diferentes: a percepção da privacidade mudou, pois em muitos casos a identidade pessoal está ligada à informação digital (uso de redes sociais); a forma como realizam seu aprendizado ou a sua formação é mais ágil e normalmente on-line, por isso não entendem o ambiente de trabalho sem ferramentas colaborativas (chat, p2p, blogs, fóruns, wikis, etc.); buscam e precisam de mais autonomia; e por último, possuem um sistema diferente de valores trabalhistas, com mais ênfase na colaboração e na inovação, mas também, visando uma maior capacidade de mobilidade.

Muitas empresas ainda estão criando sua identidade corporativa na rede ou no caso das mais avançadas, adaptando-se à chamada web 2.0. No entanto, não podem ficar limitadas a isso, já que devem enfrentar as mudanças (motivadas pelas tecnologias de última geração e pelos novos colaboradores), tanto em nível organizacional como no técnico para não ficarem ancoradas no passado e perderem a competitividade.

No que se refere às mudanças no aspecto puramente tecnológico, as empresas devem se perguntar: considerando as ferramentas à disposição dos funcionários, faz sentido manter determinados serviços corporativos? Por exemplo, oferecer uma conta de e-mail corporativo quando tod...

Clique aqui para ler este artigo em Call To Call


Sistema Call To Call - 11 3722-4732
by interAmplitude Criação de Sites